sexta-feira, 8 de abril de 2016

Onda De CRIMES SATÂNICOS Varre o México


 O padre José Antonio Fortea, um dos principais exorcistas do México veio à público para alertar o povo de seu país contra um fenômeno que segundo ele vem crescendo em escalas alarmantes: Os assassinatos ligados à rituais satânicos.

 O caso mais recente é o de Edwin Juarez Palma ocorrido na primeira semana de Março. O jovem de 24 anos, trabalhador de um restaurante, foi violentamente espancado, estrangulado e teve seu pescoço cortado com uma garrafa quebrada pelos membros de um culto, em uma cerimônia que pretendia transformá-lo em um vampiro.

 A polícia disse que o jovem foi morto depois de ter sido ludibriado para tomar parte em uma cerimônia de iniciação que o tornaria parte de um culto satânico chamado Filhos de Baphomet 1.

 Em vez disso ele teve suas mãos amarradas e foi torturado até que um dos supostos assassinos convenceu os outros membros de que ele deveria ser sacrificado para que pudesse voltar à vida como um vampiro. Dois homens e uma mulher foram presos e admitiram que pertenciam ao culto.
O chefe de polícia Paul Rocha disse:

“Este crime ocorreu durante uma cerimônia de iniciação conduzida por uma seita satânica chamada Filhos de Baphomet 1 durante o qual a vítima deveria se tornar um vampiro.”

 Para o Padre Fortea, a moda do vampirísmo está muito próxima do satanismo.

 Os cartéis de drogas no México rezam para a Santa Muerte pedindo proteção da polícia e da morte. Eles pedem à entidade que vigie o transporte das drogas e muitas vezes oferecem sacrifícios humanos para ela.

 No ano passado o caso de um menino de 6 anos, Christopher Márquez, causou comoção no público mexicano. O garoto foi espancado e morto no que a polícia também descreve como um ritual de sacrifício à Santa Muerte.

 Os investigadores mexicanos afirmam que onde as organizações criminosas crescem, a veneração a Santa Muerte também cresce. Os criminosos exibem tatuagens e portam amuletos com a imagem da “Santa” e a relação entre o crime e a sua devoção no México é cada vez mais evidente.

 A veneração desta imagem é proibida até mesmo nas prisões. Um dos líderes de um culto que venera a Santa Muerte está na prisão, e seus seguidores são considerados satanistas.

 Vários padres mexicanos contam como fiéis se voltam para os santos da Igreja Católica quando precisam de ajuda, mas quando eles querem ajuda sobrenatural para prejudicar alguém, se vingar ou se sentir protegido contra o crime, eles se viram para a Santa Muerte.
 Segundo o Padre Jorge Luiz Zarazúa, um especialista mexicano em cultos, a devoção à Santa Muerte não é católica de origem como muitos acreditam. Acredita-se que essa imagem surgiu da incorporação de elementos devocionais típicos do catolicismo, como o uso de altares , flores, imagens, procissões e romarias.

 O Padre Fortea, que já chegou a solicitar um exorcismo em massa no país, liga a ascensão de cultos satânicos ao secularismo.

“Quanto mais uma sociedade abandona os caminhos de Deus, mais haverão casos de satanismo. Quanto mais um país é cristão, menor o número de casos de adoração ao diabo”.

0 comentários:

Postar um comentário